23 de mai de 2009

Poemas e sacos de pão















Quero poemas...


Aqueles esquecidos no fundo da gaveta de panos de prato,


escritos em papel pardo de saco de pão,


surgidos sem aviso...


Aqueles,


de vida própria!!!


(Luya Machado)


Respeite a os direitos autorais citando a fonte!
Lembrem-se, pirataria intelectual é crime!






















Abro o sentimento e faço um poema.


Ela quer todos os meus poemas sussurrados ao seu ouvido.


Eu, então, faço voz bonita e declamo.


Ela sonha, imagina e quer mais.


Agora, uma história.


Eu conto.


Ela gosta, fica encantada, com os olhos brilhando.


Depois fica triste porque acabou.


Lembro de outra história.


Mais um conto.


Ela ouve, nem respira, e solta risos curtos.


Continuo contando. Ela fecha os olhos.


Ela entra na história.


Eu perco controle:


ela entra em mim.


(NDoretto)

2 comentários:

NDORETTO disse...

É sempre muito bom ser postada por você. Mas pensei que tivesse postado "aqueleoutro" quer fiz na hora pra você, em carater exclusivo!
Beijos!

...uma mulher... disse...

resolvido queridona....



=))



será que acertei?