21 de abr de 2010

Quando a gente ama, simplesmente ama






TRAVESSURAS




Eu insisto em cantar
Diferente do que ouvi

Seja como for
recomeçar

Nada há, mas há de vir
Me disseram que sonhar
Era ingênuo, e daí?

Nossa geração não quer sonhar

Pois que sonhe, a que há de vir

Eu preciso é te provar

que ainda sou o mesmo menino (a mesma menina)

Que não dorme a planejar travessuras

E fez do som da tua risada um hino.

Nenhum comentário: