28 de mai de 2010








Só não me peça para ser morna - parte II
05/05/08



Sei que as palavras ditas, tanto quanto as escritas têem vida própria...
Se hoje vôo com a pressa de uma borboleta é porque fui um dia lagarta.
Passei e superei o processo de maturidade dessa transformação!
Criei asas e coragem.
Cresci e vivenciei nova etapa.
Sair do solo e alçar vôo,
Não é tão simples como parece!
Criar asas é ABDICAR da segurança do conhecido.
É lindo voar, mas é seguro ficar no chão.
Borboletas não andam mais...
Vivem aproximadamente apenas 24 horas... Porém... (como dizem)
Morrer não dói!!!
Mas, assusta!




(Luya Machado)




Respeite a os direitos autorais citando a fonte!
Lembrem-se, pirataria intelectual é crime!

Um comentário:

Anônimo disse...

Muitos vôos quentes por aí?
Sempre ao sol...